7 razões fundamentais para a existência do Vale do Silício

Você provavelmente já se deparou com o nome Vale do Silício muitas vezes, mas você sabe como foi que a região mais inovadora do mundo nasceu?

Entenda as 7 principais razões do Vale do Silício existir

1. Stanford University

Quando o casal Leland e Jane Stanford resolveram criar Stanford, primeiramente eles visitaram as melhores universidades dos Estados Unidos. Nas visitas, o casal observou que os alunos não tinham uma educação apropriada para o mundo, então um dos principais objetivos desta instituição era oferecer aos futuros alunos: Personal success and direct usefulness in life, ou seja, poder praticar tudo que você aprende em sala de aula para obter sucesso pessoal. Para isto, o aprendizado iria abranger além das lições na sala de aula, experimentos em laboratórios, estudo teórico em livros,  uma intensiva atuação na sua área de estudo, integrando o aprendizado com a indústria. Os professores eram constantemente incentivados a se relacionar e fazer parcerias com líderes das empresas e com o governo para que os estudantes tivessem a oportunidade de adquirir experiência na área em que desejavam atuar. O local escolhido foi Palo Alto que era na época uma fazenda, e por isto até hoje muitos se referem ao espaço como “The farm”. A fazenda, seria o local ideal para instruções relacionadas a agricultura. Além do mais, um dos diferenciais de Stanford era a igualdade dos sexos, já que poucas universidades naquela época ofereciam educação superior para mulheres.

IMG_0901

Stanford University

2. The vacuum tube

Esta foi uma das invenções mais significativas do século 20. Resumidamente, refe-se a criação de válvulas capazes de controlar correntes elétricas que são utilizadas para retificação, amplificação e mudança nos sinais elétricos. Os efeitos desta descoberta contribuíram para avançar a tecnologia eletrônica e o desenvolvimento e comercialização do rádio “broadcasting”, televisão, radar, gravação de som, reprodução, reforço e posteriormente da conexão de telefones, computadores digitais e controles de processos industriais. Muitos inventores famosos tentaram utilizar estas válvulas, entre eles: Thomas Edison, Eugen Goldstein e Nicola Tesla. A invenção ajudou nos avanços na telefonia e permitiu com que as linhas telefônicas funcionassem de costa a costa no país revolucionando a tecnologia utilizada na transmissão e receptores do rádio. Continuar lendo

Anúncios

Conheça os pais do Vale do Silício

Para quem desconhece o porquê do nome Vale do Silício, saiba que “Silicon” se refere ao material silício utilizado para fabricar os chips que dominavam a região em 1970. Já “Valley” é devido a Santa Clara Valley, a região do Sul da Bay Area.

Em 1970, Ralph Vaerst mencionou o termo Vale do Silício, o qual foi publicado pela primeira vez por Don Hoefler em uma série de artigos em Janeiro de 1971. Se o Silicon Valley fosse renomeado hoje, os especialistas dizem que se chamaria algo como: Innovation Alley. Mas você sabe quem são os pais do Vale? Conheça um pouco mais sobre eles:

Os pais do Vale do Silício

Frederick Emmons Terman

Frederick Terman é frequentemente conhecido como o pai do Vale do Silício. Formado em química, com mestrado em engenharia elétrica por Stanford e um PhD no MIT em 1924, ele foi convidado a ensinar engenharia elétrica em Stanford. Logo depois foi o responsável por liderar o Laboratório de pesquisa de Radio em Harvard, o qual era considerado padrão de excelência em pesquisa e desenvolvimento na época. A área militar impulsionou a inovação tecnológica e ele era o responsável pela coordenação entre a área militar e laboratórios de pesquisas acadêmicas com o intuito de avançar as tecnologias militares. Continuar lendo

Universidade de Stanford, visita obrigatória para quem vem ao Vale do Silício

Stanford é muito mais que uma das universidades mais consagradas do mundo, Stanford é uma obra de arte a céu aberto! A visita é dos passeios imperdíveis para quem vem ao Vale do Silício.

A instituição é localizada em Palo Alto e foi inaugurada em 1891 por Leland Stanford em homenagem ao seu filho Leland Stanford Jr. que morreu com 15 anos. Os filhos da Califórnia serão nossos filhos, disse o Sr. Stanford e assim dedicaram toda sua fortuna para um memorial em seu nome abrindo a Universidade de Stanford em 1891. Continuar lendo

Visite a d.School, a escola de Design Thinking da Universidade de Stanford

O que é a d.School?

Imagine que você tem um projeto sensacional e apenas algumas ideias de como executá-lo, aí você traz sua ideia “pra mesa” e vários profissionais sensacionais, cada qual com uma formação e a maioria com ideias fora da casinha começam a opinar, enxergar problemas, diferentes soluções, melhorias e meios de fazer o seu projeto ser um sucesso. Fantástico, não é? Este é um pouco do conceito da d.School, a escola de Design Thinking da Universidade de Stanford.

d.School

d.School

Os professores e os alunos são engenheiros, designers, médicos, profissionais da indústria, especialistas em educação, ciências, negócios, cada um traz seu ponto de vista e abordagem para a resolução de problemas e ao invés de trabalhar em diferentes partes de um mesmo projeto, eles seguem cada etapa do processo de inovação em conjunto, aproveitando as suas diferenças como uma espécie de motor criativo. O processo design thinking permite que os alunos usem a intuição e olhem de uma maneira criativa para os velhos problemas. Continuar lendo

Bolsas de estudo no exterior, saiba onde encontrá-las!

Você sonha em fazer uma graduação ou pós no exterior, mas acha que este projeto é somente para quem tem muita grana? Saiba que estudar fora exige muito preparo, mas esta não é uma missão impossível.  Abaixo você pode verificar todas as instituições que contribuem para que os brasileiros realizem este sonho.

Instituições que oferecem bolsas de estudos no Exterior

Continuar lendo