Precisa arrumar um lugar para morar na Bay Area? Conheça o vocabulário utilizado nos anúncios!

Você está procurando um lugar para morar em San Francisco e se deparou com termos como 420 friendly, sublet, SRO, entre outras palavras que você não faz ideia do que significa?

Separamos as dúvidas mais comuns para te ajudar a procurar um lugar para se hospedar na Bay Area.

Vocabulário utilizado nos anúncios de locação de imóveis na Bay Area

Apartments-for-Rent-Newspaper-3x20-Kansas copy.jpg

Quartos para alugar em San Francisco

Sublet: Significa que alguém está alugando um quarto que é alugado.

Exemplo: O estudante tem um contrato de aluguel anual, mas ele vai sair de férias durante 1 mês, então ele resolve “sublet” o quarto pelo período em que ficará fora. Muitos estudantes de universidades e colleges acabam relocando seus quartos para não sair no prejuízo com o aluguel. Mas muitos proprietários não permitem esta prática, então verifique antes para não ter contratempos.

Durante o verão – agosto/ setembro nos Estados Unidos, muitos estudantes alugam seus quartos.  Procure por “sublet rooms” nas universidades ou nos grupos do Facebook com alunos da: UCSF, USF, SF State, UC Berkeley, Stanford. Continuar lendo

Onde vai parar o valor do aluguel de San Francisco? E que medidas malucas são estas?

Aluguel em San Francisco

Quem acompanha os alugueis em San Francisco fica chocado com os valores praticados nos imóveis. De acordo com o Zumper’s National Renter Report, San Francisco tem o aluguel mais caro do país, e na colocação das 10 cidades mais caras dos Estados Unidos, estão outras cidades da Bay Area, como San José e Oakland. O aluguel tem subido em média 9% a cada trimestre.

Screen Shot 2015-09-22 at 11.34.16 AM

Os 10 aluguéis mais caros para o apartamento de um dormitórios nos Estados Unidos. Fonte: Zumper.

Quanto custa um apartamento de um dormitório em San Francisco?

Atualmente, o valor médio de um apartamento de 1 dormitório é $3.530, sendo que 28 dos 54 bairros da cidade, cobram valores acima de $3 mil por um apartamento de 1 quarto.  Continuar lendo

Mariane conta com detalhes sobre sua experiência de estudar em San Francisco

Visitar San Francisco é um sonho para muitos, que tal aproveitar sua viagem e fazer um curso de inglês?

Mariane Nishida estudou em San Francisco durante duas semanas e conta com detalhes sobre seu planejamento, sua experiência com o translado, voos e conexões, a escola e acomodação. Confira:

Depoimento de Mariane 

Sempre sonhei em conhecer San Francisco! Seja por causa dos seriados famosos, dos filmes, ou porque muita gente foi e simplesmente amou! Enfim, o sonho se tornou realidade!

O planejamento

Eu havia planejado ir para lá em dezembro de 2014. O plano original era ficar alguns dias em San Francisco, alugar um carro, e passar pela famosa Highway 1 até Los Angeles. Entretanto, tive que postergar, mas finalmente neste ano surgiu a oportunidade de viajar novamente.

Como iria sozinha, resolvei mudar um pouco meus planos e ficar somente na cidade ao invés de viajar, aproveitando para fazer um curso de inglês,  já que o curso  seria ótimo para minha vida profissional, além da escola ser uma oportunidade para fazer amizades.

Pesquisei bastante sobre a cidade e escola, os blogs Acontece no Vale, e o Hotel Califórnia foram fundamentais para me ajudar com esta viagem. Fechei o curso, a passagem,  acomodação, e o plano saúde na agência CI – Unidade Paulista. O Eduardo que me atendeu lá foi super solícito, e como já havia morado em San Fran por um bom tempo, me deu várias dicas ótimas. O único inconveniente foi em relação à acomodação, que explicarei mais à frente.

A escola e o curso de inglês

Escolhi o curso de 2 semanas na escola St. Giles.

Prédio da St Giles ao lado da Ross no centro de San Francisco. Foto by Mariana.

Prédio da St Giles ao lado da Ross no centro de San Francisco. Foto by Mariane.

O preço é superior às outras escolas, porém a qualidade das aulas, a estrutura, e o staff são excelentes! Além disso a escola é super bem localizada! A minha teacher era muito boa e a cada 2 semanas você fazia um teste e recebia um feedback. Antes de ir tive receio de ter apenas adolescentes na minha sala, mas em maio – o mês que estive lá, não havia muitos não. A faixa de idade dos alunos era de 20 á 25, mas tinha gente de quase 30 como eu (rsrsrs). Também vi gente na faixa dos 40 em outras salas. Achei super democrático! Nada contra adolescentes, mas eu sei por experiência que quando há muitos adolescentes junto, a tendência é a aula não fluir da forma que deveria, e como ficaria apenas 2 semanas, queria aproveitar as aulas ao máximo. E também não tive contato com outros brasileiro na escola. O que foi excelente para treinar o idioma.

Acomodação

Quanto à acomodação, cheguei a cogitar ficar em homestay. Mas mudei de ideia pois todas eram bem afastadas do centro e por consequência, longe da escola. Como eu não queria pegar transporte público para ir e voltar, resolvi acatar a sugestão da CI, já que era a melhor acomodação que eles tinham: bem próximo à escola, com 99% de aprovação no Tripadvisor, então fechei com o US Hostels.

US Hostels - Post Street. San Francisco. Foto by Mariana.

US Hostels – Post Street. San Francisco. Foto by Mariane.

Só que foi a primeira vez que havia ficado em um hostel na vida. Mesmo tendo escolhido um quarto duplo com banheiro privativo e a minha colega francesa ter sido super gente boa, eu não me hospedaria novamente. Primeiro porque limpeza não era lá o forte deles. Segundo porque não achei o staff prestativo. Quando precisei, eles não foram nada simpáticos. E terceiro, apesar de ser bem localizado, próximo da Union Square, à noite eu achei meio ruim andar por lá, pois tinha muito homeless nas redondezas. Além disso, tive outros contratempos, como barulho de madrugada, uma hóspede roubou a chave do quarto de outra pessoa para roubar. Enfim, como disse, não me hospedaria novamente. Acho que hostel não é para mim mesmo!

A compra dos dólares

Referente aos dólares, como a cotação estava muito flutuante, fui comprando aos poucos até a data da viagem. Ligava praticamente todos os dias em várias casas de câmbio, mas a Confidence era a quem sempre tinha a melhor cotação, e por ventura, quando não tinham, eles acabavam cobrindo a concorrência. E optei por levar o cartão Travel Money, pois não acho seguro levar muito dinheiro em espécie.

Voo para San Francisco com conexão em Houston

Meu voo foi pela United Airlines. Na ida, fiz escala em Houston, e apesar do intervalo de 2 horas para pegar o voo para San Francisco, quaaase que não deu tempo devido a fila imensa na imigração, porque ainda precisava pegar minha mala e despachá-la novamente, e por uma falha minha de não rechecar o portão de embarque no painel do aeroporto. Então quando cheguei no portão que estava informado no bilhete, me avisaram que havia sido alterado para outro terminal super longe. Tão longe que era preciso pegar uma espécie de trem. Mas por fim, deu tudo certo.  Então, é bom se atentar a esse intervalo entre um voo e outro. As vezes é melhor fazer tudo com calma e esperar um pouquinho para embarcar, do que correr como uma louca e se desesperar com receio de perder o voo como Eu! (rsrsrs).

Voo de retorno para o Brasil com conexão em Chicago

Na volta fiz escala em Chicago, e tive a pior das impressões. Fui solicitar informação com a polícial do aeroporto, e ela foi extremamente grosseira! Depois, ao achar o local para retirar as malas, fiquei ali esperando e nada das minhas malas chegarem, começou a bater um desespero! Fui falar com a moça da companhia aérea, e ela também foi extremamente ríspida comigo, e me mostrou que diferentemente do que aconteceu na ida, a minha bagagem foi despachada diretamente para o Brasil. Ufa! rsrs

Translado do aeroporto para o centro de San Francisco

Referente ao transporte do aeroporto para o Hostel, contratei pelo site da Supper Shuttle antes de viajar, e paguei no cartão de crédito ida e volta, mas NÃO RECOMENDO! Quando cheguei em San Francisco, acho que esperei um tempão até que a van chegou para me pegar, aí entrou mais um casal e logo já haviam mais 4 pessoas lá dentro. Demorou MUITO para chegar no hostel porque havia tido uma corrida na cidade, e várias ruas principais estavam interditadas. No dia do meu retorno, a van simplesmente não apareceu para me levar ao aeroporto! Apesar de estar 20 minutos antes do horário combinado esperando na recepção, quando eu liguei na central de atendimento, informaram que a van passou e eu não estava lá, e que por isso eles não retornariam! Por sorte, o hotel conseguiu me encaixar na próxima van da empresa que eles utilizam para os hóspedes, aí cheguei a tempo.

Conclusão 

Tive alguns contratempos aqui e ali, mas nada disso tirou o encanto que foi esta viagem! Amei a experiência de ter ido sozinha, as aulas, as pessoas que conheci, e claro, a cidade que é maravilhosa!

Golden Gate Bridge. Foto by Mariana.

Golden Gate Bridge. Foto by Mariane.

San Francisco vista de Alcatraz

San Francisco – vista do Alcatraz. Foto by Mariane.

San Fran vista pela Coit Tower

San Francisco – vista da Coit Tower. Foto by Mariane.

E você já estudou em San Francisco?  Compartilhe com a gente sua experiência!

Urgente: Procuro um quarto para alugar em San Francisco

Quantas vezes você viu o anúncio de um amigo ou conhecido procurando desesperadamente um lugar para morar em San Francisco?

Com o boom das startups e a quantidade de empresas de tecnologia que atraem pessoas devido aos salários competitivos, a demanda pelos apartamentos só aumenta, fazendo com que os preços dos aluguéis que já são absurdamente caros fiquem completamente inviáveis.

Um estúdio já está custando mais de $ 3 mil em San Francisco. OMG! Uma alternativa encontrada por muitos é alugar uma casa ou apartamento de 2 ou 3 quartos e arrumar alguém para rachar o aluguel. Por isto, a procura por roommates também está acirrada. Continuar lendo

7 dicas valiosas para quem quer vivenciar o ambiente de startups no Vale

Devido ao Vale ser conhecido pelo empreendedorismo e pelo ambiente das startups, um dos e-mails mais comuns que recebo diariamente é:

“Tenho pesquisado muito sobre o Vale, pois pretendo passar um tempo aí para ter uma experiência profissional, conhecer mais sobre as startups  e quem sabe até mesmo arrumar algum emprego na minha área. Sou profissional de tecnologia, graduado e com MBA na área. Tenho dúvidas sobre onde ficar, onde morar, por onde começar. Você pode me dar algumas sugestões?”.

Se você compartilha da opinião acima, aqui vão algumas dicas:

9414293630_2770c532a3_o

Startups

1. Ficar no Vale do Silício ou em San Francisco?

Se você está vindo aprender mais sobre as startups fique em San Francisco, se sua empresa já está em um estágio de maturidade avançado, fique no Vale. Confira este post sobre o tema.

2. Onde se hospedar?

Se seu intuito é conhecer pessoas na mesma “vibe”, que pretendem economizar, aprender, ir em eventos e fazer networking as melhores opções são os espaços de co-living, co-working. Como funciona? Geralmente você paga um valor mensal, para dormir, trabalhar e até mesmo fazer as refeições no mesmo local. O interessante neste caso é que as demais pessoas que compartilham deste espaço também vem focadas em conhecer mais sobre outras startups, em participar de eventos, trocar ideias, e principalmente fazer networking. Geralmente o quarto é dividido e não há muita privacidade, o interesse de todos é troca de informação.

Continuar lendo